Loading...

APRESENTAÇÃO

APRESENTAÇÃO
APRESENTAÇÃO 2017-11-22T19:01:40+00:00

69º CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA

A Sociedade Botânica do Brasil, a Universidade Federal de Mato Grosso, a Universidade do Estado de Mato Grosso, o Centro Universitário de Várzea Grande, e toda a população de Mato Grosso tem a satisfação de convidar a comunidade de botânicos a participar do 69º Congresso Nacional de Botânica, a realizar-se de 08 a 13 de julho de 2018, no Centro de Eventos do Pantanal, na cidade de CUIABÁ, Mato Grosso, Brasil.

O Congresso Nacional de Botânica (CNBot) é a reunião anual dos estudiosos da botânica, principalmente os afiliados à Sociedade Botânica do Brasil. O evento é voltado a alunos, tanto de graduação como de pós-graduação, professores e pesquisadores. Além disso é aberto a todos os não especialistas na área botânica, mas engajados na conservação dos recursos naturais, principalmente oriundos da flora. A programação do Congresso Nacional traz a participação e a contribuição de profissionais com forte inserção internacional, com impacto positivo nas discussões de temas atuais e relevantes para a área da biologia vegetal. Ao longo da semana é esperado que ocorra integração entre os jovens cientistas com estes profissionais mais experientes para a profícua troca de experiências, e desta forma o Congresso se torna também um espaço para capacitação de recursos humanos, criando novos laços profissionais e fortalecendo antigas parcerias.

Esta edição tem como tema “Diversidade florística e socioambiental na Amazônia, Cerrado e Pantanal”. O Mato Grosso é um dos maiores Estados brasileiros em extensão territorial, e possui os três domínios geográficos descritos no tema entre seus limites. Mato Grosso é grande no tamanho da diversidade florística, e também grande na cultura de seu povo. Existe uma profusão de saberes tradicionais, que reflete no uso da flora das mais variadas maneiras, e para as mais variadas finalidades. Esta interface de riqueza florística e riqueza de saberes deu vida ao tema do 69º Congresso Nacional de Botânica. Para representar a diversidade em todas as formas, a planta símbolo escolhida foi Mauritia flexuosa L.f. (Arecaceae).

Cuiabá é um município brasileiro, capital do estado de Mato Grosso, Região Centro-Oeste do país. Fundado em 1719 por Pascoal Moreira Cabral e descoberto por Miguel Sutil, ambos bandeirantes nascidos na cidade de Sorocaba-SP, ficou praticamente estagnada desde o fim das jazidas de ouro até o início do século XX. Desde então, apresentou um crescimento populacional acima da média nacional, atingindo seu auge nas décadas de 1970 e 1980. Cuiabá tem diversos atrativos turísticos por estar situada em uma região de variadas paisagens naturais, como a Chapada dos Guimarães e o Pantanal, e por ser um município muito antigo, com um patrimônio histórico importante. O turismo de eventos também é crescente no município. A base da culinária local são os peixes, pescados nos rios da região (pacu, pintado, caxara, dourado e outros) e consumidos de várias maneiras, acompanhados de farinha de mandioca, abóbora e banana, em pratos como a maria isabel, a farofa de banana e o pirão. Um dos principais pratos típicos é a mujica, prato à base de peixe. A culinária cuiabana assim como a brasileira, tem suas raízes nas cozinhas indígenas, portuguesa, espanhola e africana. Frutos, como o pequi, são adicionados a pratos à base de arroz e frango, a mandioca, a manga e o caju, o charque, peixes frescos ou secos. Pacu assado, piraputanga na brasa, mojica de pintado, arroz com pacu seco, moqueca cuiabana, caldo de piranha, ventrecha de pacu frita, dourado ou piraputanga na folha de bananeira e caldeirada de bagre, são pratos nascidos nas barrancas do rio Cuiabá e nas baias do Pantanal. A “maria isabel” é o combinado de arroz e charque, popularmente conhecido também como arroz carreteiro, prato exclusivo da culinária local, a paçoca de pilão feita com carne de charque e farinha de mandioca temperada, o furrundum, doce preparado com mamão verde, rapadura e canela, o pixé elaborado com milho torrado e socado com canela e açúcar, o bolo de arroz cuiabano, o francisquito, os doces de caju e manga, o licor de pequi e o guaraná de ralar.

Nós não estamos medindo esforços para que todos tenham uma ótima estadia em Cuiabá durante o 69º Congresso Nacional de Botânica. Estamos trabalhando para oferecer uma diversificada programação, e também para uma ótima recepção para a noite cuiabana. Nós aguardaremos todos vocês em Cuiabá!

Rafael Soares de Arruda

Presidente do 69º Congresso Nacional de Botânica